O que são PANC? Acrônimo com sonoridade engraçada, que às vezes remete ao punk (do movimento de rock que nasceu nos anos 70), foi criado recentemente pelo botânico e professor da Universidade Federal do Amazonas (UFAM) Valdely Kinupp para caracterizar aquelas plantas que tem uso comestível/culinário mas que, por uma série de fatores, não são tão comuns no dia a dia das pessoas e nem tem visibilidade econômica…ainda! Conceito Plantas alimentícias não convencionais, muitas vezes velhas conhecidas de nossos avós e parentes do interior, algumas delas simplesmente caíram no ostracismo com o crescimento das cidades, sendo relegadas a segundo plano, consideradas como “comida de boi”, “mato”, “comida de pobre”, “famine food”, dentre outras denominações pejorativas. Geralmente são espontâneas, não cultivadas e mais resistentes a pragas, doenças e condições climáticas adversas que a maioria dos legumes, frutas e hortaliças que vemos nos sacolões. Também entram nessa categoria as partes não convencionais…

Conceito: Grupo de plantas caracterizado por crescimento horizontal e porte baixo. Cobre a superfície do solo, formando verdadeiros tapetes vivos. As forrações agem como neutralizadoras dos agentes da erosão além de conferir ao jardim a necessária função estética de integração com os demais elementos verticais. Oferecem, ao paisagismo, inúmeras alternativas de cores, texturas e tamanhos. Características: As forrações, ao não ser as gramíneas, não toleram o pisoteio, sendo, portanto, impróprias para áreas de circulação. Podem ser permanentes ou anuais no que diz respeito a seus ciclos vitais. São cultivadas pela beleza de sua folhagem ou pela riqueza do colorido de suas flores. Existem espécies que se adaptam ao sol pleno ou à sombra. Possuem portes variados conforme a classificação a seguir:  Plantas com até 20cm de altura: são aquelas mais rasteiras, que cobrem o solo. Agem como conservadoras de umidade, pois, promovem frescor às outras plantas. Exemplos: ajuga, gramados, vedelia,…

As suculentas podem ser reproduzidas por diversas maneiras porém as mais fáceis são por estacas de folhas, caules e ou divisão de mudas. Para estacas de folhas basta destacar folhas da planta e colocar sobre areia ou terra sem cobrir. O mesmo procedimento é feito para estacas de caules. Para dividir uma touceira é interessante tirar a planta da terra e separar as mudas. Uma mistura boa para incentivar o enraizamento é a base de areia, que pode ser pura ou enriquecida com substratos de plantio ou terra vegetal. Deve deixar as estacas e novas mudas em local arejado e na meia sombra.

As Fuchsias conhecidas popularmente como brincos de princesa são lianas nativas da América do Sul, inclusive do Rio grande do Sul. Possuem caules frágeis que devem ser guiados e tutorados em estacas ou treliças. Durante a primavera e verão surgem lindas, delicadas e várias flores pendentes. São várias cores, partindo dos tons de rosa. Existem também variedades pendentes ideais para vasos pendentes e jardineiras suspensas. Apreciam meia sombra ou sol pleno uma parte do dia. Regas frequentes sem solo encharcado. Se reproduzem por estacas.