As plantas sempre foram indispensáveis à vida humana. Com as cidades em crescimento, novas construções surgindo observamos que os muros estão cada vez mais altos e os espaços destinados ao verde estão cada vez mais estreitos. Os jardins, com isso, estão subindo pelas paredes.

Os jardins verticais podem ser montados em áreas internas ou externas, desde que haja boa condição de iluminação natural e ventilação. Os jardins verticais dão mais amplitude ao espaço, ajudam a reduzir o barulho e a poluição do ar, além de aumentar a umidade e reduzir a temperatura da casa.

O maior artista da atualidade dessas obras primas é o paisagista e especialista em botânica o francês Patrick Blanc, inventor dos Jardins Verticais, suas criações revolucionaram o mundo da arquitetura e paisagismo.

Plantas como bromélias, orquídeas, ripsalis e chifre de veado, normalmente, possuem habitat alternativos e fora do comum. São encontradas na natureza nos altos das árvores, fixando em seus caules e ramos sem parasitar.

Para o paisagismo vertical podemos utilizá-las em pedaços de troncos, cascas e placas de fibras de côco, obtendo arranjos criativos, fora do comum.

Algumas espécies de plantas reptantes ou pendentes também se adaptam em recipientes especiais, como vasos suspensos, vasos de parede ou em jardineiras, formando junto com as epifitas os jardins verticais.

Diversos elementos e estruturas podem ser usadas para a montagem dos jardins verticais. Como por exemplos:

  • Treliças: são estruturas verticais construídas de madeira, metal ou arame, com malhas em diagonal ou quadradas para facilitar a expansão das plantas lianas (trepadeiras) ou servem como apoio aos vasos de parede e quadros vegetais. O formato e tamanho das treliças variam de acordo com o espaço. O uso da treliça de metal galvinizada, com vasos meia cuia (de parede) formando painéis vivos em paredes são muito aplicados nos dias de hoje. Neste sistema de parede viva é comum o uso de irrigação automatizada, através de gotejamento nos vasos.
  • Quadros vegetais: são verdadeiros quadros vivos. Formados com placas de fibra de côco ou vasos de parede são emoldurados com metal, madeira ou bambu. Espécies como pequenas bromélias, ripsalis entre outras proporcionam o toque final. A escolha da planta esta vinculada com o ambiente em que o quadro vai ficar. Existem no mercado estes quadros também com sistema de irrigação automatizado.
  • Blocos de concreto ou cerâmica: São blocos tipo tijolos que formam as paredes vivas, possuindo espaços para o plantio das espécies. Existem em dois modelos: bloco de concreto fundido, com jardineiras contínuas, e o bloco de concreto socado, com jardineiras em zigue-zague. Ambos os modelos podem ser instalados rente a muros impermeabilizados ou até sem nenhum apoio, pois os blocos têm nichos para passar vigas de sustentação. Já o bloco cerâmico podem ser fixados em paredes em muros utilizando argamassa. É necessário descascar a pintura da parede para que o bloco seja fixado mais facilmente. Após a instalação é necessário impermeabilizar o painel com produtos atóxicos, como os utilizados em reservatórios de água, para não prejudicar as plantas. As jardineiras podem ser pintadas ou receberem outro tipo de acabamento. Para painéis grandes, é necessário instalar um sistema profissional de irrigação por gotejamento.  
  • Sistema Wall Green: é um produto importado, vendido em kits, que deve ser montado por um sistema de encaixe e forma uma estrutura com capacidade para receber 18 plantas.  A estrutura é de plástico injetado e pode ser fixada em diferentes tipos de superfícies. O vaso e o sistema de regas precisam ser adquiridos separadamente.

 A escolha das plantas para formar os jardins verticais depende das condições do ambiente aonde estes jardins vão ficar. De uma maneira geral as samambaias, orquídeas, columeias, e ripsalis são plantas de ambientes à meia-sombra. Para ambientes ensolarados os asparagos, liriopes e cissus são muito usados. Hoje em dia também estão sendo muito usadas ervas e temperos, que necessitam de pelo menos algumas horas de sol para seu pleno desenvolvimento.

Lucia Borges
Author

Lucia Borges Dias, apresentadora do Canal Vida no Jardim é paisagista atuante na área desde 1992. Graduada em Decoração de Interiores, pós-graduada em Paisagismo, é também professora de paisagismo em curso técnico, superior e pós-graduação.

Write A Comment