Conceito:

As espécies anuais são plantas que completam seu ciclo vegetativo e reprodutivo no período máximo de um ano. As Bianuais, normalmente, ultrapassam um ano chegando a completar seu ciclo em até dois anos. No paisagismo algumas das plantas perenes ou vivazes podem ser cultivadas como anuais, pelo fato de serem sensíveis ao frio, ou ao tempo seco, como também não suportarem as constantes chuvas do verão. Sendo assim descartadas dos jardins nestes períodos e substituidas posteriormente por outras. De um modo geral, as plantas anuais e bianuais produzem abundância de flores, fato que disperta a atenção para seu cultivo; estas flores, quando polinizadas, produzem muitas sementes, propriciando a perpetuação da espécie.

Cultivo:

As anuais e bianuais, de modo geral, desenvolvem-se melhor quando expostas ao sol pleno, embora algumas delas têm condições de viver e florescer à meia sombra. São exigentes quanto à temperatura, não tolerando extremos altos e muito baixos, principalmente geadas. As regas devem ser generosas. Quanto ao solo, estas espéceis devem ser plantadas naqueles que apresentem caracteríticas de boa profundidade, porosidade e que sejam bastante férteis. Como se sabe, o solo poroso possibilita boa drenagem, facilitanto a penetração da água e do ar, ao mesmo tempo que a presença de matéria orgânica ajuda a manter a umidade necessária do solo. Convém lembrar que as plantas anuais se desenvolvem melhor nos solos ligeiramente ácidos, com pH entre 6,0 e 6,5. O solo já preparado com adubo orgânico poderá receber reforço de um adubo químico balanceado (nitrogênio, fósforo e potássio). As fórmulas NPK, 6-12-6 ou 4-14-8 são as mais indicadas. A reprodução de mudas são geralmente obtidas por intermédio de sementes selecionadas.

Pragas e Doenças:

Embora estas plantas durem pouco tempo, elas não estão imunes aos ataques de pragas e doenças, principalmente quando submetidas a cultivos inadequados. Caules deformados e folhas enroladas, manchadas ou perfuradas indicam sinais de pulgões, cochonilhas, lagartas, ou outros insetos nefastos. O controle destas pragas pode ser feito por procedimentos naturais, através de soloções caseiras ou de produtos químicos. Nas épocas chuvosas e úmidas, as anuais poderão ser atacadas pro fungos ou vírus, principais agentes das doenças, manifestadas por manchas esbranquiçadas, acinzentadas ou escuras nas folhas, além de apodrecimento geral da planta.

Aspectos decorativos:

As anuais e bianuais são mais indicadas para pequenos espaços, jardineiras ou vasos. Jardins rochosos constituem excelentes motivos para emprego destas plantas. Formam bordaduras, maciços dinâmicos e multicoloridos. São indicadas, ainda, para compor jardins temporarios, como os de veraneio. As cores produzidas pelas anuais criam inúmeros efeitos, desde que bem combinadas, chegando a mudar o clima do jardim.

Lucia Borges
Author

Lucia Borges Dias, apresentadora do Canal Vida no Jardim é paisagista atuante na área desde 1992. Graduada em Decoração de Interiores, pós-graduada em Paisagismo, é também professora de paisagismo em curso técnico, superior e pós-graduação.

Write A Comment