Author

Lucia Borges

Browsing

Conceito: As espécies anuais são plantas que completam seu ciclo vegetativo e reprodutivo no período máximo de um ano. As Bianuais, normalmente, ultrapassam um ano chegando a completar seu ciclo em até dois anos. No paisagismo algumas das plantas perenes ou vivazes podem ser cultivadas como anuais, pelo fato de serem sensíveis ao frio, ou ao tempo seco, como também não suportarem as constantes chuvas do verão. Sendo assim descartadas dos jardins nestes períodos e substituidas posteriormente por outras. De um modo geral, as plantas anuais e bianuais produzem abundância de flores, fato que disperta a atenção para seu cultivo; estas flores, quando polinizadas, produzem muitas sementes, propriciando a perpetuação da espécie. Cultivo: As anuais e bianuais, de modo geral, desenvolvem-se melhor quando expostas ao sol pleno, embora algumas delas têm condições de viver e florescer à meia sombra. São exigentes quanto à temperatura, não tolerando extremos altos e muito…

Recurso utilizado na produção vegetal, que se consiste na remoção metódica das partes de uma planta, com finalidade de melhorá-la em alguns aspectos de interesse do cultivador. A poda tem várias funções: pode controlar o tamanho das plantas, estimular a floração e frutificação, remover ou impedir problemas com pragas e doenças, e melhorar a aparência geral das plantas, alterando sua forma. Técnicas de podas: Para a correta realização dessa prática, é preciso ter pleno conhecimento das espécies em relação ao seu porte, forma da copa e sistema de raízes. É recomendável realizar a poda com ferramentas bem afiadas, de modo que a seção do corte fique uniforme, lisa e sem lascas. Além disso, o corte deve ser feito em “bisel”, inclinado para baixo, formando um ângulo de 45º com a direção do ramo e sempre acima da gema. Para cicatrizar o corte existem pastas especiais, em geral a base de…

As plantas sempre foram indispensáveis à vida humana. Com as cidades em crescimento, novas construções surgindo observamos que os muros estão cada vez mais altos e os espaços destinados ao verde estão cada vez mais estreitos. Os jardins, com isso, estão subindo pelas paredes. Os jardins verticais podem ser montados em áreas internas ou externas, desde que haja boa condição de iluminação natural e ventilação. Os jardins verticais dão mais amplitude ao espaço, ajudam a reduzir o barulho e a poluição do ar, além de aumentar a umidade e reduzir a temperatura da casa. O maior artista da atualidade dessas obras primas é o paisagista e especialista em botânica o francês Patrick Blanc, inventor dos Jardins Verticais, suas criações revolucionaram o mundo da arquitetura e paisagismo. Plantas como bromélias, orquídeas, ripsalis e chifre de veado, normalmente, possuem habitat alternativos e fora do comum. São encontradas na natureza nos altos das árvores,…

Plantar e colher é muito prazeroso. Poder fazer isso junto com as crianças é um dos melhores presentes que podemos dar a elas. Leve as crianças para o jardim, ensine a olhar, regar e cuidas das plantas. Além disso faça com que elas semeiem seus alimentos, elas irão ter prazer em colher e comer o que plantaram. Para isso colete sementes das frutas, verduras e legumes. Preparem os recipientes com terra fofa, semeiem e reguem. Cada legume demora um tempo diferente para germinar. Faça com a criança acompanhe o desenvolvimento das plantas. Aprender a cuidar das plantas desde criança é aprender a ter amor por elas, é proteger a natureza!

As cicas e os buxinhos são plantas que, apesar de serem exóticas, estão muito presentes nos jardins e no paisagismo brasileiro. Indicadas para ambientes ao sol pleno podem compor jardins, vasos e canteiros. Estas plantas são muito vistas em composições clássicas, porém bastante frequentes nos jardins contemporâneos. O buxinho aceita poda e é largamente utilizado em forma de bola. Porém existem várias formas inclusive retilíneas. São plantas rústicas se adaptam a diversos tipos de clima e solos. O buxinho se reproduz por estaquia e a cica por mudas que surgem na base das plantas.

A irrigação por capilaridade é um processo que a água entra em contato com a planta através da osmose, ou seja vai de um local que tem mais agua para aquele que tem menos. Normalmente é usado um reservatório de água debaixo do canteiro ou vaso e elementos para servir de ponte ou contato entre a água e a terra. Em canteiros ou lajes pode ser usada água de chuva. Existem vasos de diversos tamanho e modelos que possuem esse sistema, como também quadros vivos. Porém podemos fazer um vaso desse usando garrafa pet. Basta cortar a garrafa, furar a tampa, passar barbante no furo, e encaixar a parte de cima, ao contrário, na parte de baixo. Plantar a muda na parte de cima e colocar a água na de baixo. Quando necessário coloque mais água no reservatório. Faça o seu vaso auto-irrigável, um sistema simples e econômico de regar…

Beaucarnea recurvata – pata de elefante  Planta arbustiva escultural com porte até 5 metros. É nativa do Mexico e se adapta aos climas tropical, subtropical e temperado. Possui caule, quase sempre, único dilatado na base aonde se reserva água. Suas folhas são simples, lineares, arqueadas e longas. Na fase adulta produz inflorescências terminais. São plantas dióicas, ou seja possuem flores masculinas e femininas em plantas diferentes. Devem ser cultivadas em locais a pleno sol, porém quando jovens podem ser colocadas na meia sombra. No paisagismo é usada isoladamente ou em grupos nos jardins. Como também em vasos ou bacias nos ambientes internos com boa claridade. Rega moderada. Reprodução por sementes das plantas femininas.