Category

Artigos

Category

O que são PANC? Acrônimo com sonoridade engraçada, que às vezes remete ao punk (do movimento de rock que nasceu nos anos 70), foi criado recentemente pelo botânico e professor da Universidade Federal do Amazonas (UFAM) Valdely Kinupp para caracterizar aquelas plantas que tem uso comestível/culinário mas que, por uma série de fatores, não são tão comuns no dia a dia das pessoas e nem tem visibilidade econômica…ainda! Conceito Plantas alimentícias não convencionais, muitas vezes velhas conhecidas de nossos avós e parentes do interior, algumas delas simplesmente caíram no ostracismo com o crescimento das cidades, sendo relegadas a segundo plano, consideradas como “comida de boi”, “mato”, “comida de pobre”, “famine food”, dentre outras denominações pejorativas. Geralmente são espontâneas, não cultivadas e mais resistentes a pragas, doenças e condições climáticas adversas que a maioria dos legumes, frutas e hortaliças que vemos nos sacolões. Também entram nessa categoria as partes não convencionais…

Ahhh as suculentas, impossível não se apaixonar por elas!! Fofinhas e coloridas, atualmente elas são as queridinhas do mundo das plantas. São típicas de regiões desérticas (principalmente da África, A.Norte e Central), resistem a grandes variações de temperatura e solos rochosos e pobre em nutrientes. Existem milhares de espécies de plantas suculentas, classificadas em várias famílias. A maioria pertence as aizoáceas, as cactáceas e as crassuláceas, com mais de mil espécies cada uma. No Brasil, temos mais de 100 espécies nativas e outas 22.000 espécies espalhadas pelo mundo A caracteristica principal dessas plantas é a capacidade de acumular água . Algumas espécies apresentam pêlos, outras uma camada de cera que previnem contra a perda da agua armazenada principalmente nas folhas e caules, ou ainda no tronco ou raizes. Os cactos, as rosas do deserto (Adenium), os agaves e a espada de São Jorge (Tradescantia), são as suculentas mais conhecidas. Apresentam…

INTRODUÇÃO: Todas as plantas necessitam de ar, luz, água, temperatura, mistura de plantio, nutrientes para se desenvolverem. Porem a quantidade de cada um destes elementos varia conforme o local de cultivo das plantas. No vídeo de hoje iremos mostrar o que significa cada dica dada nos vídeos de plantas daqui do canal. DICAS DE CULTIVO: LUZ: toda planta precisa de luz para se desenvolver, a melhor luz é a do sol (mesmo que seja indireta). sol pleno: é quando a planta necessita de luz solar direta (ideal que seja no mínimo 4hs)  meia sombra: é a luz solar filtrada, ou ambiente que tenha intensa claridade podendo até receber um pouco de luz direta nas horas mais amenas do dia (início ou final do dia) sombra: é o ambiente sem sol direto, porém uma boa claridade. Porém se for muito obscuro não favorece a planta. REGA: toda planta precisa de água…

Conceito: Grupo de plantas caracterizado por crescimento horizontal e porte baixo. Cobre a superfície do solo, formando verdadeiros tapetes vivos. As forrações agem como neutralizadoras dos agentes da erosão além de conferir ao jardim a necessária função estética de integração com os demais elementos verticais. Oferecem, ao paisagismo, inúmeras alternativas de cores, texturas e tamanhos. Características: As forrações, ao não ser as gramíneas, não toleram o pisoteio, sendo, portanto, impróprias para áreas de circulação. Podem ser permanentes ou anuais no que diz respeito a seus ciclos vitais. São cultivadas pela beleza de sua folhagem ou pela riqueza do colorido de suas flores. Existem espécies que se adaptam ao sol pleno ou à sombra. Possuem portes variados conforme a classificação a seguir:  Plantas com até 20cm de altura: são aquelas mais rasteiras, que cobrem o solo. Agem como conservadoras de umidade, pois, promovem frescor às outras plantas. Exemplos: ajuga, gramados, vedelia,…

Uma planta tem mais ou menos as mesmas necessidades que nós: luz, água, ar, nutrição e calor. A importância relativa de cada um desses fatores varia consideravelmente conforme as plantas, mas dentro de uma mesma espécie as exigências permanecem as mesmas, quer a planta cresça em sua floresta natal, quer esteja cativa num apartamento. As necessidades das plantas permanecem constantes mesmo quando seu ambiente muda radicalmente. Uma planta num vaso, cultivada em apartamento, encontra-se em condições absolutamente artificiais, e, por maiores que sejam suas qualidades de adaptação, elas têm limites. Dentro desses limites, o papel de quem as cultiva é substituir a natureza na satisfação de suas necessidades. LUZ: A luz é essencial à conversão dessas matérias-primas em nutrientes. Durante o dia, a planta absorve a energia da luz solar graças à clorofila – pigmento verde das células vegetais. Essa energia permite-lhe dissociar a água em moléculas de oxigênio e…

Adubos: Substâncias, de origem natural ou produzida quimicamente, que oferecem as plantas os elementos nutritivos indispensáveis. Estes elementos são classificados como macro-nutrientes, aqueles que são mais exigidos pelas plantas, e por micro-nutrientes, os elementos que são menos exigidos pelos vegetais. Dentre os macro-nutrientes três se destacam mais: o nitrogênio (N), o fósforo (P) e o potássio (K). Abaixo estão relacionadas tabelas com os teores aproximados destes elementos, vistos nos adubos orgânicos e naqueles chamados de inorgânicos. Adubos orgânicos: provenientes de matéria de origem animal ou vegetal, quase sempre decomposta ou em estado de decomposição.  Embora ofereçam maior teor em um determinado elemento, possuem uma composição química equilibrada e incorporam, em pequenas doses, os micro-nutrientes. Melhoram a textura do solo. Tendem a aumentar a flora bacteriana e micro-fauna que dão vida a terra. São absorvidos pelas plantas mais lentamente por demandar mais tempo para degradar. Tabela Adubo Orgânico: Adubos inorgânicos: obtidos…

Plantas complementam bem qualquer ambiente e ainda proporcionam um ar agradável e envolvente. Para mantê-las sempre viçosas vocês não precisam dispor de muito tempo. É só organizar os cuidados básicos em tarefas diárias, semanais, mensais e anuais. Assim, o trabalho fica bem dividido, vocês não vão se sobrecarregar e suas plantas retribuem seu carinho, crescendo bonitas e saudáveis. A primeira coisa a fazer é escolher espécies que cresçam bem dentro de casa e saber as necessidades de regas e adubações de cada uma. Para isso, vocês podem contar com a ajuda de floricultores em casas especializadas: algumas plantas precisam de adubações mensais, outras a cada dois meses e certas espécies dispensam adubação durante todo o inverno. Além das adubações, vejam como proceder em cada período: Diariamente Reguem as plantas que estão com o solo ressecado. Retire flores e folhas murchas ou manchadas. Semanalmente Virem os vasos para as plantas receberem…

Conceituação: Paisagismo: é a técnica artística para criar o jardim com beleza e harmonia, sendo as plantas ornamentais os elementos vivos que concretizam tal criação. É uma arte viva, arte que tem vida: é uma pintura, uma escultura que cresce, desenvolve, respira, floresce, dá frutos e morre. É ciência e arte. O paisagismo é a única expressão artística em que participam os cinco sentidos do ser humano. Benedito Abbud Enfoque Histórico A história dos jardins é tão antiga quanto à do homem e até mesmo em relatos bíblicos temos o jardim como o começo de tudo, como simbologia de harmonia e perfeição. O termo jardim, quando criado, indicava um pedaço de terra protegido dos animais domésticos e silvestres por cercas, que guardava os vegetais nele plantados e cultivados. Hoje esse termo se amplia, representa o equilíbrio do homem com a natureza. Alguns jardins que se destacaram: Jardins Suspensos da Babilônia…

Conceito: As espécies anuais são plantas que completam seu ciclo vegetativo e reprodutivo no período máximo de um ano. As Bianuais, normalmente, ultrapassam um ano chegando a completar seu ciclo em até dois anos. No paisagismo algumas das plantas perenes ou vivazes podem ser cultivadas como anuais, pelo fato de serem sensíveis ao frio, ou ao tempo seco, como também não suportarem as constantes chuvas do verão. Sendo assim descartadas dos jardins nestes períodos e substituidas posteriormente por outras. De um modo geral, as plantas anuais e bianuais produzem abundância de flores, fato que disperta a atenção para seu cultivo; estas flores, quando polinizadas, produzem muitas sementes, propriciando a perpetuação da espécie. Cultivo: As anuais e bianuais, de modo geral, desenvolvem-se melhor quando expostas ao sol pleno, embora algumas delas têm condições de viver e florescer à meia sombra. São exigentes quanto à temperatura, não tolerando extremos altos e muito…

Recurso utilizado na produção vegetal, que se consiste na remoção metódica das partes de uma planta, com finalidade de melhorá-la em alguns aspectos de interesse do cultivador. A poda tem várias funções: pode controlar o tamanho das plantas, estimular a floração e frutificação, remover ou impedir problemas com pragas e doenças, e melhorar a aparência geral das plantas, alterando sua forma. Técnicas de podas: Para a correta realização dessa prática, é preciso ter pleno conhecimento das espécies em relação ao seu porte, forma da copa e sistema de raízes. É recomendável realizar a poda com ferramentas bem afiadas, de modo que a seção do corte fique uniforme, lisa e sem lascas. Além disso, o corte deve ser feito em “bisel”, inclinado para baixo, formando um ângulo de 45º com a direção do ramo e sempre acima da gema. Para cicatrizar o corte existem pastas especiais, em geral a base de…