Bambu da sorte

Arbusto herbáceo, pouco ramificado, com nó e entrenós bem demarcados (semelhantes aos bambus). Porte até 1,5m de altura com caules finos. Folhas lanceoladas, verdes  ou variegadas  de branco ou amarelo na margem da folha. Floresce ocasionalmente e suas inflorescências tem importância ornamental.  

NOME BOTÂNICO: Dracaena sanderiana

ORIGEM: Nativa África

CULTIVO:

  • LUZ: meia sombra (podendo receber um pouco de sol)
  • REGA: Frequente
  • TERRA/SUBSTRATO: Poroso e rico em matéria orgânica
  • ADUBAÇÃO: equilibrada a cada 2 meses.
  • PODA: de limpeza hastes e folhas secas ou para brotação
  • REPRODUÇÃO: estacas

USO PAISAGÍSTICO: Em vasos, em canteiros e jardineiras. Como também usada como flor de corte. Largamente utilizada em recipientes com água, formando arranjos em ambientes internos com boa luminosidade.

CURIOSIDADES:

  • A espécie variegata necessita de locais com intensa claridade
  • Existem diversas formas de fazer arranjos, com caules torcidos ou com brotações, com mais de uma muda.
  • Caso cultive em água pura deve ser usada filtrada e trocada uma vez por semana
  • Quando colocar argila ou pedras coloque um pedaço de carvão e troque sempre que ficar turva a água.

 

Imagem padrão
Lucia Borges
Artigos: 24