Ipê Amarelo

Quando cultivada seu porte atinge entre 8 a 20 metros de altura (dependendo da espécie e do local de cultivo). Tronco é ereto ou tortuoso coloração escura (podendo variar o tom).  As folhas ásperas são compostas de 5 folíolos. As inflorescência em cachos reúnem flores de cor amarelo-ouro. Floresce entre julho e novembro, quando a planta está totalmente sem folhas (caducas).  E frutifica a partir de setembro.

NOME BOTÂNICO:  Handroanthus serratifolius (Espécie mais comum)

ORIGEM: Nativa de quase todos estados do Brasil  É encontrado não só em regiões de florestas, mas também no cerrado como na caatinga

CULTIVO:

  • LUZ: Sol pleno
  • REGA: Frequente até o estabelecimento da muda depois moderada
  • TERRA/SUBSTRATO: Mistura clássica  (cova de 60cm de diâmetro)
  • ADUBAÇÃO: Não indicado – apenas no preparo do plantio com esterco
  • PODA: Limpeza
  • REPRODUÇÃO: Através de sementes 

USO PAISAGÍSTICO: É uma das espécies arbóreas mais usadas e preferidas na arborização urbana do Brasil, por se adaptar em diferentes regiões. Indicada para áreas de parques, jardins, praças e canteiros centrais de avenidas. Podendo ser usadas em calçadas mais largas não devem ser colocadas abaixo de fiação elétrica. Ótima para compor reflorestamento destinados à recomposição vegetal de áreas degradadas.

CURIOSIDADES:

  • Tem poder medicinal
  • Madeira muito dura e pesada usada na indús. madeireira (constr. Civil e naval)
  • Existem em torno de 10 tipos de Ipês amarelos nativos do Brasil.
  • Atrai beija-flores e abelhas (polinizadores)
  • É considerada a árvore símbolo do Brasil
  • Quanto mais frio e seco for o clima mais intensa é a floração
Imagem padrão
Lucia Borges
Artigos: 24